Os benefícios do sono

Sleeping beauty

Um boa noite de sono tem mais vantagens que acordar renovado no dia seguinte. Dormir menos que 6 a 8 horas por dia, ou ter um sono fragmentado, acordando várias vezes na noite, pode prejudicar a saúde e favorecer doenças.

Dormir bem, por outro lado promove vários benefícios. Veja a seguir:

Previne a obesidade, pois durante o sono, o corpo produz uma substância necessária à sensação de saciedade. Com a baixa dessa substância a tendência é a pessoa comer mais. Além disso, quem dorme pouco também reduz a capacidade de gasto de energia e pode sentir mais fome. De acordo com um estudo feito na Universidade de Chicago, quem dorme pouco reduz em 55% a perda de gordura.

Previne a hipertensão. Uma noite mal dormida é como um estado de estresse, e deixa o corpo em alerta, o que faz a pressão sanguínea aumentar. Se, dormir mal se tornar um hábito a pessoa desenvolve a hipertensão.

Melhora a memória. Segundo um estudo feito na Universidade Lubeck, na Alemanha, durante o sono o organismo faz síntese de proteínas que permite que a pessoa que dorme bem tenha mais facilidade de aprendizado e melhor memória.

Previne a depressão. Um estudo realizado no Cleveland Clinic Sleep Disorders Center, em Ohio, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas que dormem de 6 a 9 horas por dia tem índices mais baixos de depressão ao contrário das que dormem menos que 6 horas ou mais que 9 horas por dia.

Melhora o desempenho físico. Após 30 min de sono o organismo produz um hormônio responsável pelo crescimento. Esse hormônio também evita o acúmulo de gordura, melhora o desempenho físico e combate a osteoporose.

Controla o diabetes. Uma pessoa que tem diabetes precisa dormir bem, pois a falta de sono dificulta o controle da doença. Já quem não tem diabetes também precisa estar atento ao sono, pois, quem dorme pouco, pode desenvolver a doença. Durante o sono o corpo organiza os índices glicêmicos, com a falta do sono e o descontrole dos níveis de glicose pode-se desenvolver o diabetes tipo 2.

Previne doenças cardiovasculares. De acordo com um estudo feito pela Warwick Medical School, nos Estados Unidos, dormir pouco contribui para o desenvolvimento de doenças crônicas. Quem dorme pouco tem mais chances de desenvolver colesterol alto, doenças cardiovasculares e derrames cerebrais.

Melhora o desempenho profissional. Uma noite de qualidade de sono ruim pode causar sonolência durante o dia, irritabilidade, falta de concentração e dificuldade de absorver informações e fadiga. Esses fatores prejudicam o rendimento profissional e aumentam os riscos de ocorrer um acidente de trabalho.

Fonte: Minha Vida