Intolerância à lactose

Fresh milk in a glass jug on a blue napkin with a chrysanthemum flower against dark rustic wooden background

A lactose é um tipo de açúcar encontrado no leite e em seus derivados como, queijos, iogurtes e outros. Para quebrar a lactose, o organismo produz uma enzima chamada lactase, que é responsável por transformar a lactose em glucose e galactose. Quando a produção de lactase não é suficiente, acontece a intolerância à lactose que pode se manifestar na forma de 3 tipos diferentes:

1º: Intolerância à lactose primária, causada pelo envelhecimento do corpo, pois, com o passar dos anos o corpo produz menos lactase. É o caso mais comum.

2º: Intolerância à lactose, secundária, desenvolvida como efeito colateral de alguma doença ou ferimento. Exemplos: doença celíaca, gastroenterite, e a doença de Crohn.

3º: Em casos mais raros, ocorre a intolerância à lactose congênita, ou seja, o bebê já nasce com o problema.

Além disso, algumas pessoas estão mais propensas a ter intolerância à lactose, como bebês prematuros, e algumas etnias como os asiáticos, hispânicos, negros e indígenas.

Sintomas

Os sintomas aparecem, geralmente, 30 minutos ou 2 horas depois do consumo de leite ou derivados. A quantidade de lactose ingerida determina a intensidade dos sintomas. Alguns deles são:

– Náusea e vômito

– Dor ou distensão abdominal

– Gases

– Irritação intestinal

– Diarreia

– Inchaço

Diagnóstico

O médico conversa com o paciente sobre os sintomas e pode solicitar alguns exames como o de intolerância à lactose, em que o paciente ingere um líquido com lactose para fazer um exame de sangue. Também pode ser solicitado o de hidrogênio expirado, em que também se bebe um líquido com muita lactose para posterior análise da quantidade de hidrogênio expelido pelo hálito da pessoa. E o exame de medição de ácidos em que se verifica a quantidade de ácido láctico no organismo.

Tratamento

Para evitar os sintomas da intolerância à lactose, pode ser indicado, pelo médico, o uso de cápsulas de lactase, além de medicamentos para a dor e a náusea e a diarreia. No entanto, é essencial a mudança dos hábitos alimentares. O ideal é não consumir leite e seus derivados, mas, ficar atento para incluir na dieta outros alimentos que supram a falta de cálcio, fósforo e potássio.

Dicas

– Consuma vegetais verdes, ostras, sardinhas, salmão enlatado e camarão para suprir a necessidade de cálcio;

– Coma bastante feijão e lentilha que são fontes de fósforo;

– Consuma proteína, ingerindo carnes vermelhas;

– Para suprir a falta do potássio, consuma banana, nozes e grão de bico;

– Prefira os lácteos fermentados como o iogurte, que são mais fáceis de digerir;

– Boas opções são o leite tratado com lactase, o leite sem lactose e o alimento de soja;

Quando os sintomas forem notados, é importante procurar ajuda médica para uma orientação adequada.

Fonte: Saúde Medicina, Minha Vida.