Câncer de colo do útero

8433ac18-dcd3-4ea7-a5a9-c0356937796d

O colo do útero fica no final da vagina, localizado entre órgãos externos e internos, por isso, fica mais exposto ao risco de doenças. O câncer de colo do útero leva anos para se desenvolver, no entanto pode ser percebido com facilidade através do exame preventivo. Se a doença estiver avançada, aparecem sintomas como sangramento vaginal, corrimento e dor.

O câncer de colo do útero é causado pela infecção pelo Papiloma Vírus Humano (HPV). Iniciar precocemente a vida sexual, ter diversos parceiros, fumar e não cuidar adequadamente da higiene íntima facilita a infecção.

Prevenção

O exame preventivo, conhecido como Papanicolau, detecta a presença de lesões que costumam aparecer antes do câncer do colo do útero. Essas lesões não apresentam sintomas, por isso, o exame é indispensável para o diagnóstico precoce da doença. Quando descoberto no início, o câncer do colo do útero tem 100% de chance de cura.

.

Papanicolau

Para realizar o exame, o profissional de saúde coleta a secreção do colo do útero com uma espátula ou escovinha. O material é colocado em uma lâmina e vai para análise em laboratório. O exame deve ser feito por todas as mulheres que já tiveram ou têm atividade sexual. A idade foco é dos 25 aos 59 anos. Gestantes também podem fazer o exame.

A mulher não deve ter relação sexual nos 2 dias que antecedem o exame, nem mesmo se usar preservativo. Além disso, ela não deve usar duchas ou pomadas vaginais no mesmo período para não alterar os resultados do exame. Vale lembrar que o exame não é realizado se a mulher estiver menstruada.

O exame é rápido, mas pode causar incômodo. É preciso relaxar para reduzir o desconforto e contar com profissionais qualificados que realizem o exame com delicadeza e técnica.

É importante lembrar de buscar o resultado e apresenta-lo ao médico. Em caso de alterações nos resultados, o médico indicará exames mais detalhados, e se necessário, um tratamento.

.

Vacina

A vacina contra o HPV também ajuda prevenir a doença, mas não substitui o exame (Papanicolau), ou o uso do preservativo na relação sexual. A vacina estimula a produção de anticorpos para cada tipo de HPV, protegendo mulheres de diversas doenças na região do colo, vagina, vulva e ânus. A vacina tem duração de 5 anos e ainda não está delimitado o seu alcance sobre o câncer de colo de útero. Grávidas não podem tomar a vacina. As vacinas estão disponíveis nas formas bivalente e a quadrivalente.

– Vacina bivalente: protege da infecção pelos subtipos 16 e 18 do HPV.

– Vacina quadrivalente: previne contra quatro tipos de HPV: 16 e 18 (presentes em 70% dos casos de câncer de colo do útero), e o 6 e 11 (presentes em 90% dos casos de verrugas genitais).

Fonte: Minha Vida