AVC (acidente vascular cerebral) ou derrame

Young woman with headache lying on couch at home, casual style indoor shoot

O AVC (acidente vascular cerebral), conhecido como derrame, pode ser de dois tipos: o isquêmico, quando ocorre a obstrução de uma ou mais artérias e o hemorrágico, quando há sangramento devido ao rompimento de uma artéria ou vaso sanguíneo.
O AVC isquêmico pode ser provocado por ateromas, trombose ou embolia e é mais comum em pessoas mais velhas, com doenças como diabetes, colesterol alto, hipertensão arterial, problemas vasculares e em pessoas que fumam.
Já o AVC hemorrágico ocorre devido a hipertensão arterial, problemas na coagulação do sangue, traumatismos. Acontece também em pessoas jovens, caso onde a evolução do quadro é mais grave.

 

Sintomas

AVC isquêmico:
– Perda repentina da força muscular;
– Perda súbita da visão;
– Dormência no rosto, braço ou perna;
– Dificuldade para falar e compreender;
– Tontura;
– Formigamento num dos lados do corpo;
– Falhas de memória.
– No caso de ataque isquêmico transitório (AIT) os sintomas podem passar, no entanto o paciente precisa de cuidados médicos.

 

AVC hemorrágico:

– Dor de cabeça súbita;
– Inchaço cerebral;
– Aumento da pressão intracraniana;
– Náuseas e vômitos;
– Déficits neurológicos semelhantes aos provocados pelo AVC isquêmico.

 

Fatores de risco
– Hipertensão arterial;
– Colesterol alto;
– Tabagismo;
– Diabetes;
– Histórico familiar
– Consumo de álcool;
– Sedentarismo.
– Excesso de peso;
– Estresse.

 

Tratamento
O paciente deve ser encaminhado ao hospital o mais rápido possível para receber atendimento, pois o AVC é uma emergência.
Podem ser utilizados medicamentos para reduzir os danos e também ser realizada uma cirurgia para retirar o coágulo e aliviar a pressão cerebral.
As células cerebrais não se regeneram, mas terapias ajudam a restaurar funções, movimentos e fala, e quanto antes forem iniciadas, melhor resultado terão.

 

Prevenção
– Deve-se realizar pelo menos 30 minutos de caminhada diária;
– Manter uma dieta com pouco açúcar, gordura, sal e bebidas alcoólicas;
– Não fumar;
– Informar ao médico se parentes tiveram AVC;
– Divertir-se para diminuir o estresse. Sair com amigos e participar de atividades culturais pode ajudar;
– Manter o índice do colesterol total abaixo de 200, sempre com acompanhamento médico;
– Controlar a pressão arterial e o nível de açúcar no sangue.

 
Fonte: Drauzio Varella