Alimentos que te deixam mais feliz

c766151b-8a57-4160-91cd-47633333a06b

Comer proporciona sensação de bem-estar, mas alguns alimentos contêm substâncias que liberam mais serotonina, o hormônio responsável pela sensação de prazer que afasta males como depressão, irritabilidade, insônia, ansiedade, mal humor e a sensação de muita fome que, consequentemente, afasta a compulsão alimentar. Confira alguns desses alimentos:

– Banana: cada 100g da banana contém em média 18mg de triptofano, precursor da serotonina.

– Abacate: rica em ácido fólico, potássio, proteína, ferro, magnésio e vitaminas C, E, B6 e vitamina B3 que atua no cérebro produzindo efeito relaxante e junto ao ácido fólico contribui para o bom humor. Obs: cada 110 g contém cerca de 200 calorias.

– Mel: atua no intestino, onde é produzido 90% da serotonina do corpo. Tem ação calmante, proporciona disposição e sensação de prazer.

– Nozes: contém vitamina B1 que contribui para converter glicose em energia. Auxilia no funcionamento da serotonina.

– Tofu: contém magnésio, mineral cuja falta causa fadiga e deficiência de enzimas que trabalham na produção de energia.

– Ômega 3: peixes de água fria, como salmão, atum, cavalinha são ricos em ômega 3 que protege os neurônios. Consumi-lo contribui para o bom aproveitamento da serotonina, dopamina e noradrenalina que atuam protegendo o cérebro dos radicais livres.

– Gérmen de trigo: possui todo aporte vitamínico do complexo B. Especialmente a vitamina B5 contribui para reduzir a irritabilidade e o nervosismo.

– Canela: ajuda na atividade da insulina estabilizando os níveis de açúcar no sangue; contribui para a redução da compulsão por carboidratos e doces; equilibra a produção de serotonina. Contém polifenóis e antioxidantes.

– Lentilha: contém proteínas vegetais, cálcio e magnésio. Trabalha na produção de serotonina e dopamina proporcionando bem-estar.

– Chá verde: contém substâncias antioxidantes que reduz a risco de inflamação cerebral, favorece sensação de bem-estar e diminui a chance de desenvolver doenças como obesidade e depressão.

Fonte: Minha Vida